Coluna FC10: O fim das coligações partidárias em 2020

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O fim das coligações partidárias em 2020

Os partidos não poderão mais fazer coligações partidárias proporcionais na eleição do próximo ano. A partir de 2020, com o fim das coligações vão se eleger os candidatos mais votados dentro dos seus partidos, desde que o partido consiga atingir o quociente eleitoral.

O fim das coligações partidárias em eleições proporcionais, permitirá os futuros gestores a governar com menos partidos na Câmara, a obtenção da maioria governista seria mais simples e exigiria menos concessões do Executivo. Hoje, partidos podem concorrer em bloco nessas disputas, contabilizando os votos como se fossem uma única legenda. Dessa forma, os votos depositados em uma sigla podem ajudar a eleger candidatos de outra.

Além desta regra que passará a vigorar a partir de 2020, já existe desde 2016 uma disposição que exige para eleição dos candidatos desempenho mínimo nas urnas, isto é, para se eleger, o candidato deverá atingir 10% dos votos do quociente eleitoral exigido para a referida eleição. Um exemplo: Se temos dez cadeiras e 100 mil votos válidos, logo o quociente partidário será de 10 mil. Isso quer dizer que a cada 10 mil votos o partido tem direito a uma cadeira. Entretanto só poderão ser eleitos os candidatos que atingirem 10% do quociente eleitoral, que neste exemplo é de no mínimo 1 mil votos para ser eleito.

ALIANÇAS – Pelas novas regras, as coligações vão ser possíveis somente para os cargos majoritários, ou seja, a disputa para prefeito. Ainda possibilitando as alianças nas disputas majoritárias, permitirá os candidatos nas próximas eleições, criarem coligações garantindo assim mais tempo de TV e Rádio.

E MAIS…

SAIU FORA – O vereador Fagner Fernandes deixou a base do governo Raquel Lyra e enviou uma nota para os veículos de comunicação, com acusações pesadas de interferência da prefeita na decisão dos vereadores. Confira a nota.

NÃO FOI DESSA VEZ – O deputado estadual Tony Gel, viu a possibilidade de virar líder do Governo na Assembleia Legislativa ir por água abaixo, quando Clodoaldo Magalhães ganhou a disputa pela Primeira-Secretaria da Casa. Tony sonhava com a vitória de Isaltino Nascimento para o cargo, o que faria Gel assumir a liderança do Governo na Alepe. O ex-prefeito de Caruaru continuará com pouco espaço no governo.

FESTA DA POSSE – No dia 9 de fevereiro, o deputado federal Fernando Rodolfo, irá realizar um show com a banda Cavaleiros do Forró, na Estação Ferroviária, em Caruaru.

NOVO LÍDER – O vereador Daniel Finizola foi escolhido como novo líder da oposição à prefeita Raquel Lyra na Câmara Municipal de Caruaru. Ele substitui Alberes Lopes que licenciou-se para assumir o cargo de secretário do Trabalho no Governo Paulo Câmara.

PERGUNTAR NÃO OFENDE – Daniel Finizola será um líder atuante ou será um líder inexpressivo como foi seu antecessor?

Comments

comments