Dia D da Campanha de Multivacinação é neste sábado (17)

SES-PE já distribuiu mais de 2,6 milhões de doses de vacinas para garantir as atividades dos gestores municipais

Pais e responsáveis por crianças e adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) estão sendo convocados para participar, neste sábado (17/10), do Dia D da Campanha de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação. Na ocasião, serão ofertados todos os imunobiológicos indicados para essa população, que deve ser imunizada caso haja alguma dose em atraso. Além disso, meninos e meninas entre 1 e menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) devem fazer uma dose indiscriminada contra a poliomielite, caso já tenham finalizado o esquema básico dessa doença. É importante que a população procure saber com a secretaria de Saúde do seu município os locais que estarão abertos para acolher os jovens durante a ação.

“Esta campanha de vacinação é essencial para elevarmos as coberturas vacinais contra diversas doenças. Tivemos uma queda na adesão às vacinas em 2019 e neste ano, com a pandemia da Covid-19, já notamos uma diminuição na procura pelos imunobiológicos. Por isso, este momento é necessário para atualizar as cadernetas de vacinação, proteger as crianças e adolescentes e prevenir contra diversas doenças. A não vacinação pode provocar o aumento de enfermidades preveníveis ou até mesmo epidemias, além de reintrodução de doenças que não são registradas há anos no Brasil, como é o caso da poliomielite. Contamos com o apoio de pais, responsáveis, profissionais de saúde e de toda a população para fazermos um Dia D de sucesso, com todos respeitando o distanciamento social, usando máscara e higienizando as mãos constantemente, seja com água e sabão ou álcool gel. Para os gestores municipais, reforçamos a importância de orientar o público e da limpeza periódica dos espaços. O Brasil tem um longo histórico de campanhas de vacinação de sucesso e com o empenho de todos, mesmo neste momento difícil que estamos vivenciando, podemos levar proteção aos nossos jovens pernambucanos e garantir esse direito à saúde”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Até o momento, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio do Programa Estadual de Imunização, já distribuiu mais de 2,6 milhões de doses de vacinas para os municípios, sendo mais de 693 mil contra a polioemielite. Para as crianças abaixo de 7 anos, as unidades disponibilizam os seguintes imunizantes: BCG, hepatite B, pentavalente, poliomielite, rotavírus, pneumocócica 10, meningocócica C, febre amarela, tríplice viral, varicela, hepatite A e DTP. A partir dos 7 anos, até os menores de 15, podem ser feitas as doses da hepatite B, febre amarela, meningocócica ACWY, HPV e varicela.

“O Dia D é sempre importante para ampliar as coberturas vacinais durante as campanhas. Neste ano, apesar de todos os desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus, queremos manter essa tradição. Chamamos os pais e responsáveis para levarem os menores de 15 anos às salas de vacina para serem imunizados, lembrando para estarem munidos das cadernetas de vacinação. Contamos ainda com o empenho dos profissionais de saúde envolvidos para realizarem suas ações com a determinação de sempre, mas sem se esquecer de todas as regras de higiene e segurança. Este é um momento importante para levar proteção às crianças e aos adolescentes, evitando diversas doenças que podem deixar sequelas irreversíveis e até mesmo levar ao óbito”, pontua a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo.

Diversas recomendações foram repassadas aos gestores municipais para garantir a segurança de todos envolvidos durante a campanha, como utilizar espaços abertos ou ventilados, manter o distanciamento entre as pessoas, realizar a desinfecção frequente dos ambientes, garantir local adequado para higienização das mãos e fazer a triagem de pessoas com sintomas respiratórios antes de entrar na sala de vacina, para evitar a propagação da Covid-19.

Em casos febris, orienta-se aguardar o reestabelecimento do quadro clínico para que não se atribua à vacina manifestações da doença. Em casos sugestivos ou confirmados da Covid-19, orienta-se manter o isolamento por pelo menos até 3 dias depois do desaparecimento dos sintomas, com tempo mínimo de isolamento de 14 dias do início da sintomatologia. Só após isso é indicado procurar o posto de saúde para a imunização. Para os contatos, mesmo assintomáticos, também orienta-se aguardar os 14 dias.

Comments