Pastor Wellington e Carol Tosaka propõem implantação de um Porto Digital em Petrolina

Como reconhecimento da importância de Petrolina para Pernambuco e para toda região circunvizinha, o candidato ao governo do Estado, pastor Wellington, e sua vice, Carol Tosaka, apresentaram, nesta quarta-feira (21), uma das propostas mais importantes de sua campanha para tirar Pernambuco dos rankings de pior estado para fazer negócios e de segundo estado com maior taxa de desemprego do país. “A nossa ideia de divulgar essa proposta no dia de hoje é presentear o povo de Petrolina pelos seus 127 anos de muita história com essa excelente notícia”, declara Wellington. Segundo eles, a implantação de um centro de pesquisa em Petrolina irá desenvolver soluções que tornarão o Agronegócio da região ainda mais competitivo e colocará a cidade e o sertão como um gerador de tecnologias aplicadas ao desenvolvimento das matrizes energéticas renováveis e limpas, gerando empregos e forte desenvolvimento para o Estado.

“Essa medida vai transformar Petrolina no centro de irradiação do desenvolvimento no interior do Estado. Com isso, além de gerar mais negócios, seja para o grande, como para o pequeno empreendedor, também vai multiplicar os empregos na região”, afirma a candidata a vice, Carol Tosaka, que mora e atua como advogada em Petrolina. Além do agro e das energias renováveis, o centro desenvolverá soluções nas áreas de Nanotecnologia, Biotecnologia, Novos Materiais, Fotônica e Ciências de Dados aplicada à Logística. “Queremos gerar empregos de qualidade para nossa população”, conclui Tosaka.

De acordo com o pastor Wellington, os recursos para tornar essa proposta viável já existem. “Vamos empregar os fundos com obrigatoriedade de investimento em ciência, tecnologia e inovação, oriundos da Lei de Inovação de Pernambuco (InovarPE), Prodepe, Proind e Proauto para o desenvolvimento dessas soluções”, assegura o pastor.

Além de usar parte dos recursos desses fundos para a construção dos novos Centros de Pesquisa, o Governo do pastor Wellington e da Carol irão repassar para a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) a gestão e administração das verbas oriundas desses fundos. “O objetivo disto é ter um fomento mais horizontal da pesquisa no Estado, fortalecendo os grupos de excelência já existentes no Estado, mas também fomentando os grupos emergentes para garantir o surgimento de novas áreas de atuação. Além da gestão dos fundos, iremos ampliar o orçamento da Facepe com repasses do governo para que assim possamos tornar Pernambuco em um dos maiores polos de inovação do país”, conclui informando que além do centro de pesquisa em Petrolina também será criado uma unidade no Recife, este terá a missão de disseminar o desenvolvimento da capital para o interior.

IMPACTOS POSITIVOS COMPROVADOS – A proposta foi construída pela equipe técnica da campanha do Pastor Wellington, formada por cientistas das principais Universidades Públicas de Pernambuco. Com essa proposta buscamos realizar a mesma transformação econômica e tecnológica que ocorreu em Campinas e São Carlos, importantes cidades de São Paulo.

Essas cidades concentram dezenas de empresas de base tecnológica e geram milhares de empregos, além de concentrar diversas filiais brasileiras das maiores empresas internacionais, dispondo de inúmeros investimentos, tudo isso devido ao grande impacto que importantes instituições de ensino e pesquisa da região promoveram, especialmente em áreas que produzem conhecimento nos segmentos que mais avançam no comércio mundial. Há muita diversificação entre as empresas que operam na região, mas boa parte delas pertence a segmentos que mais demandam tecnologia.

Há indústrias automobilísticas, setor de defesa, metalúrgicas, farmacêuticas, equipamentos médicos, de telecomunicações, de informática e de química fina, entre outras. Desta forma, a proposta é criar em Pernambuco condições científicas e tecnológicas para tornar Pernambuco um importante polo de empresas de base tecnológicas nas áreas onde nosso Estado tem reconhecido conhecimento científico.

Crédito da imagem: Ivaldo Régis.

PUBLICIDADE