Poder Legislativo de Caruaru completa 173 anos da 1º Legislatura 

Parlamentares e historiadores do município utilizaram o plenário da Câmara, na sessão ordinária da terça-feira (20), em ato alusivo aos 173 anos da 1º Legislatura de Caruaru. Na ocasião, o filho do patrono da Casa, Hélio Florêncio, entregou à Mesa Diretora um documento municipal, datado de 1858, que reunia as normas municipais em todas as áreas de atuação do poder público.

O professor e historiador, José Urbano falou sobre o contexto em que foi criado a Câmara de Vereadores, que na época eram chamados de conselheiros e o Poder era composto por apenas sete representantes. Ele também afirmou que já em 1858 os parlamentares se preocupavam com as questões ambientais, de acordo com documentos da época.

“A história dessa Casa acumula incontáveis reuniões, deliberações e a criação de projetos de lei. Diversos parlamentares passaram por aqui, assim como assessores e profissionais que trabalham em um só intuito, de promover o desenvolvimento e progresso da nossa capital do Agreste”, declarou o presidente da Casa, Bruno Lambreta (PSDB).

Ainda na sessão, o vereador Leonardo Chaves (PSDB) e a servidora Maria da Penha Farias receberam um título de reconhecimento pelos serviços prestados à Câmara durante décadas. Chaves está na Casa desde 1963 e a servidora iniciou em 1984. Em ocasião da celebração, foi exibido o teaser de um documentário institucional, produzido pelos servidores do núcleo de comunicação, que traz a história do Poder Legislativo em Caruaru, contada por vereadores, historiadores e servidores da Casa. Em breve, o documentário completo vai estar no YouTube Casa Legislativa.

Dando continuidade aos trabalhos legislativos, os parlamentares também votaram 44 proposituras da ordem do dia entre requerimentos, indicações e projetos de decreto legislativo.

Na tribuna, Aline Nascimento (Cidadania) fez um apelo ao Poder Executivo para que seja feito um estudo de viabilidade para implantação de um programa de segurança alimentar e nutricional. A iniciativa visa ofertar alimentos básicos e de primeira necessidade a preços mais baixos para a população carente, tendo em vista a situação da pobreza que centenas de famílias vêm enfrentando nos últimos anos.

Katia da Rendeiras (Republicanos) falou sobre a violência no bairro das Rendeiras. De acordo com ela, na última semana, houve três homicídios na localidade. A parlamentar fez um apelo ao Governo do Estado para que seja instalado um posto policial e implantada uma delegacia no bairro. “Os moradores estão vivendo a base do medo”, concluiu ela.

Foto: Vladimir Barreto

PUBLICIDADE