Projeto de Lei de Aline Nascimento visa evitar desperdício de doses da vacina contra a covid-19 em Caruaru

Um Projeto de Lei que visa coibir o desperdício de doses de vacina contra a covid-19 em Caruaru foi apresentado, na sessão plenária dessa terça (23), pela vereadora Aline Nascimento. O documento explica que cada frasco da vacina Oxford/AstraZeneca contém 10 doses, porém, depois de aberto, o imunizante só pode ser aplicado em até seis horas, ou seja, o frasco precisa ser esvaziado no mesmo dia para que a vacina não seja desperdiçada. Para que isso não ocorra, o Projeto propõe que, caso pessoas dos grupos prioritários de vacinação não sejam localizadas, a ordem de prioridade, de acordo com os planos nacional, estadual ou municipal de imunização, poderá não ser observada.

“Estabelecer medidas para que se evite o desperdício de doses da vacina é imprescindível. Esse Projeto intenta evitar o que tem sido visto em várias cidades do país, onde estão sobrando vacinas sem aproveitamento. Diante da escassez do imunizante, isso é inadmissível”, explicou a vereadora.

O Projeto dispõe, ainda, que só poderão ser vacinadas pessoas maiores de 18 anos, sendo observados os demais critérios do plano de imunização. A justificativa do não-desperdício deverá ser apresentada imediatamente à Secretaria Municipal de Saúde, com descrição do número de doses que sobraram, o número de pessoas imunizadas e quais os critérios observados para os imunizados excedentes. O Projeto segue em tramitação na Câmara.

Requerimentos – A vereadora apresentou, ainda, quatro requerimentos. Dentre eles, um que pretende viabilizar a inclusão de acadêmicos de saúde, internos ou estagiários, sejam em unidades de saúde da família ou hospitais, no grupo prioritário para vacinação contra a covid-19. Outros dois beneficiam a zona rural do município, com a instalação de um redutor de velocidade (quebra-mola) no Sítio Malhada de Pedra, e a manutenção da iluminação pública no Sítio Murici.

Comentários